terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ATTEN e Fernanda Barbosa ---> Convidam:

Convidam para o coquetel especial de pré-lançamento da coleção:
Quando: 01 de Fevereiro - 4 feira - 19 ás 22h.
Onde: Shopping Iguatemi, 3 piso.

Traga na mala...

Vou indicar três produtos estrangeiros que adoramos e que você não pode deixar de conhecer. Tomem nota:

IIIamasqua:
Se você gosta de  makes com pigmentação intensa e cores inusitadas e cheias de brilho? Recorra á IIIamasqua sem titubear. Seus produtos são perfeitos para um visual noturno e criativo, e a marca é a  favorita entre as londirnas descoladas. Á venda na Selfridges em Londres e na Sephora nos EUA.

ESSIE:
Lançada em 1981, a marca americana é uma das mais desejadas quando o assuntos é esmalte. Sua idealizadora, a incansável Essie Weingarten, já criou nada menos que 160 tons (sem contar com as edições especiais). Entre tantas opções, é fácil encontrar a nuance exata que você busca com destaque para os neutros e básicos (o Mademoiselle é um clássico) e para os pinks e laranjas vibrantes. Custam em média US$ 6. Á venda nas farmácias Duane Reade em NY e na Liberty em Londres.

ORIBE:
Ele é uma lenda viva entre os cabelereiros: coleciona trabalhos com Steven Meisel, Irving Penn e Helmut Newton, Cindy Crawford e Christy Turlington. Além de criar cabelos que exercem influência há 30 anos, o cubano Oribe Canales lançou em 2008 sua linha hormônica de produtos para cabelo. Xampus, máscaras, sprays e pomadas vêm em embalagens luxuosas e têm alta performance - a Gold Pomade (US$ 49) modela e deixa um brilho dourado nos fios. Á venda na Barneys em NY.


http://www.oribe.com/

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Homem que é homem

Homem que é Homem - Luis Fernando Verissimo
Homem que é Homem não usa camiseta sem manga, a não ser para jogar basquete. Homem que é Homem não gosta de canapés, de cebolinhas em conserva ou de qualquer outra coisa que leve menos de 30 segundos para mastigar e engolir. Homem que é Homem não come suflê. Homem que é Homem — de agora em diante chamado HQEH — não deixa sua mulher mostrar a bunda para ninguém, nem em baile de carnaval. HQEH não mostra a sua bunda para ninguém. Só no vestiário, para outros homens, e assim mesmo, se olhar por mais de 30 segundos, dá briga.

HQEH só vai ao cinema ver filme do Franco Zeffirelli quando a mulher insiste muito, e passa todo o tempo tentando ver as horas no escuro. HQEH não gosta de musical, filme com a Jill Clayburgh ou do Ingmar Bergman. Prefere filmes com o Lee Marvin e Charles Bronson. Diz que ator mesmo era o Spencer Tracy, e que dos novos, tirando o Clint Eastwood, é tudo veado.

HQEH não vai mais a teatro porque também não gosta que mostrem a bunda à sua mulher. Se você quer um HQEH no momento mais baixo de sua vida, precisa vê-lo no balé. Na saída ele diz que até o porteiro é veado e que se enxergar mais alguém de malha justa, mata.

E o HQEH tem razão. Confesse, você está com ele. Você não quer que pensem que você é um primitivo, um retrógrado e um machista, mas lá no fundo você torce pelo HQEH. Claro, não concorda com tudo o que ele diz. Quando ele conta tudo o que vai fazer com a Feiticeira no dia em que a pegar, você sacode a cabeça e reflete sobre o componente de misoginia patológica inerente à jactância sexual do homem latino. Depois começa a pensar no que faria com a Feiticeira se a pegasse. Existe um HQEH dentro de cada brasileiro, sepultado sob camadas de civilização, de falsa sofisticação, de propaganda feminina e de acomodação. Sim, de acomodação. Quantas vezes, atirado na frente de um aparelho de TV vendo a novela das 8 — uma história invariavelmente de humilhação, renúncia e superação femininas — você não se perguntou o que estava fazendo que não dava um salto, vencia a resistência da família a pontapés e procurava uma reprise do Manix em outro canal? HQEH só vê futebol na TV. Bebendo cerveja. E nada de cebolinhas em conserva! HQEH arrota e não pede desculpas.
*
Se você não sabe se tem um HQEH dentro de você, faça este teste. Leia esta série de situações. Estude-as, pense, e depois decida como você reagiria em cada situação. A resposta dirá o seu coeficiente de HQEH. Se pensar muito, nem precisa responder: você não é HQEH. HQEH não pensa muito!


Situação 1

Você está num restaurante com nome francês. O cardápio é todo escrito em francês. Só o preço está em reais. Muitos reais. Você pergunta o que significa o nome de um determinado prato ao maître. Você tem certeza que o maître está se esforçando para não rir da sua pronúncia. O maître levará mais tempo para descrever o prato do que você para comê-lo, pois o que vem é uma pasta vagamente marinha em cima de uma torrada do tamanho aproximado de uma moeda de um real, embora custe mais de cem. Você come de um golpe só, pensando no que os operários são obrigados a comer. Com inveja. Sua acompanhante pergunta qual é o gosto e você responde que não deu tempo para saber. 0 prato principal vem trocado. Você tem certeza que pediu um "Boeuf à quelque chose" e o que vem é uma fatia de pato sem qualquer acompanhamento. Só. Bem que você tinha notado o nome: "Canard melancolique". Você a princípio sente pena do pato, pela sua solidão, mas muda de idéia quando tenta cortá-lo. Ele é um duro, pode agüentar. Quando vem a conta, você nota que cobraram pelo pato e pelo "boeuf' que não veio. Você: a) paga assim mesmo para não dar à sua acompanhante a impressão de que se preocupa com coisas vulgares como o dinheiro, ainda mais o brasileiro; b) chama discretamente o maître e indica o erro, sorrindo para dar a entender que, "Merde, alors", estas coisas acontecem; ou c) vira a mesa, quebra uma garrafa de vinho contra a parede e, segurando o gargalo, grita: "Eu quero o gerente e é melhor ele vir sozinho!


Situação 2

Você foi convencido pela sua mulher, namorada ou amiga — se bem que HQEH não tem "amigas", quem tem "amigas" é veado — a entrar para um curso de Sensitivação Oriental. Você reluta em vestir a malha preta, mas acaba sucumbindo. O curso é dado por um japonês, provavelmente veado. Todos sentam num círculo em volta do japonês, na posição de lótus. Menos você, que, como está um pouco fora de forma, só pode sentar na posição do arbusto despencado pelo vento.

Durante 15 minutos todos devem fechar os olhos, juntar as pontas dos dedos e fazer "rom", até que se integrem na Grande Corrente Universal que vem do Tibete, passa pelas cidades sagradas da Índia e do Oriente Médio e, estranhamente, bem em cima do prédio do japonês, antes de voltar para o Oriente. Uma vez atingido este estágio, todos devem virar para a pessoa ao seu lado e estudar seu rosto com as pontas dos dedos. Não se surpreendendo se o japonês chegar por trás e puxar as suas orelhas com força para lembrá-lo da dualidade de todas as coisas. Durante o "rom" você faz força, mas não consegue se integrar na grande corrente universal, embora comece a sentir uma sensação diferente que depois revela-se ser câimbra. Você: a) finge que atingiu a integração para não cortar a onda de ninguém; b) finge que não entendeu bem as instruções, engatinha fazendo "rom" até o lado daquela grande loura e, na hora de tocar o seu rosto, erra o alvo e agarra os seios, recusando-se a soltá-los mesmo que o japonês quase arranque as suas orelhas; c) diz que não sentiu nada, que não vai seguir adiante com aquela bobagem, ainda mais de malha preta, e que é tudo coisa de veado.


Situação 3

Você está numa daquelas reuniões em que há lugares de sobra para sentar, mas todo mundo senta no chão. Você não quis ser diferente, se atirou num almofadão colorido e tarde demais descobriu que era a dona da casa. Sua mulher ou namorada está tendo uma conversa confidencial, de mãos dadas, com uma moça que é a cara do Charlton Heston, só que de bigode. O jantar é à americana e você não tem mais um joelho para colocar o seu copo de vinho enquanto usa os outros dois para equilibrar o prato e cortar o pedaço de pato, provavelmente o mesmo do restaurante francês, só que algumas semanas mais velho. Aí o cabeleireiro de cabelo mechado ao seu lado oferece:

— Se quiser usar o meu...

— O seu...?

— Joelho.

— Ah...

— Ele está desocupado.

— Mas eu não o conheço.

— Eu apresento. Este é o meu joelho.

— Não. Eu digo, você...

— Eu, hein? Quanta formalidade. Aposto que se eu estivesse oferecendo a perna toda você ia pedir referências. Ti-au.

Você: a) resolve entrar no espírito da festa e começa a tirar as calças; b) leva seu copo de vinho para um canto e fica, entre divertido e irônico, observando aquele curioso painel humano e organizando um pensamento sobre estas sociedades tropicais, que passam da barbárie para a decadência sem a etapa intermediária da civilização; ou c) pega sua mulher ou namorada e dá o fora, não sem antes derrubar o Charlton Heston com um soco.

Se você escolheu a resposta (a) para todas as situações, não é um HQEH. Se você escolheu a resposta (b), não é um HQEH. E se você escolheu a resposta (c), também não é um HQEH. Um HQEH não responde a testes. Um HQEH acha que teste é coisa de veado.
*
Este país foi feito por Homens que eram Homens. Os desbravadores do nosso interior bravio não tinham nem jeans, quanto mais do Pierre Cardin. O que seria deste pais se Dom Pedro I tivesse se atrasado no dia 7 em algum cabeleireiro, fazendo massagem facial e cortando o cabelo à navalha? E se tivesse gritado, em vez de "Independência ou Morte", "Independência ou Alternativa Viável, Levando em Consideração Todas as Variáveis!"? Você pode imaginar o Rui Barbosa de sunga de crochê? O José do Patrocínio de colant? 0 Tiradentes de kaftan e brinco numa orelha só? Homens que eram Homens eram os bandeirantes. Como se sabe, antes de partir numa expedição, os bandeirantes subiam num morro em São Paulo e abriam a braguilha. Esperavam até ter uma ereção e depois seguiam na direção que o pau apontasse. Profissão para um HQEH é motorista de caminhão. Daqueles que, depois de comer um mocotó com duas Malzibier, dormem na estrada e, se sentem falta de mulher, ligam o motor e trepam com o radiador. No futebol HQEH é beque central, cabeça-de-área ou centroavante. Meio-de-campo é coisa de veado. Mulher do amigo de Homem que é Homem é homem. HQEH não tem amizade colorida, que é a sacanagem por outros meios. HQEH não tem um relacionamento adulto, de confiança mútua, cada um respeitando a liberdade do outro, numa transa, assim, extraconjugal mas assumida, entende? Que isso é papo de mulher pra dar pra todo mundo. HQEH acha que movimento gay é coisa de veado.

HQEH nunca vai a vernissage.

HQEH não está lendo a Marguerite Yourcenar, não leu a Marguerite Yourcenar e não vai ler a Marguerite Yourcenar.

HQEH diz que não tem preconceito mas que se um dia estivesse numa mesma sala com todas as cantoras da MPB, não desencostaria da parede.

Coisas que você jamais encontrará em um HQEH: batom neutro para lábios ressequidos, pastilhas para refrescar o hálito, o telefone do Gabeira, entradas para um espetáculo de mímica.

Coisas que você jamais deve dizer a um HQEH: "Ton sur ton", "Vamos ao balé?", "Prove estas cebolinhas".
Coisas que você jamais vai ouvir um HQEH dizer: "Assumir", "Amei", "Minha porção mulher", "Acho que o bordeau fica melhor no sofá e a ráfia em cima do puf".
Não convide para a mesma mesa: um HQEH e o Silvinho.

HQEH acha que ainda há tempo de salvar o Brasil e já conseguiu a adesão de todos os Homens que são Homens que restam no país para uma campanha de regeneração do macho brasileiro.

Os quatro só não têm se reunido muito seguidamente porque pode parecer coisa de veado.


Luis Fernando Verissimo (Porto Alegre, 26 de setembro de 1936) é um escritor brasileiro. Conhecido por suas crônicas e textos de humor, mais precisamente de sátiras de costumes, publicados diariamente em vários jornais brasileiros, Verissimo é também cartunista e tradutor, além de roteirista de televisão, autor de teatro e romancista bissexto. Já foi publicitário e copy desk de jornal. É ainda músico, tendo tocado saxofone em alguns conjuntos. Com mais de 60 títulos publicados, é um dos mais populares escritores brasileiros contemporâneos. É filho do também escritor Erico Verissimo.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Holanda, o País das Flores

A época das flores tem seu começo em março e apenas termina em setembro. Porém, na Holanda, durante o ano inteiro toda a gente pode dar-se o prazer de ter flores em casa. Todos os anos se realiza a “Kerstflora” (Flora de Natal), uma exposição que dura cinco dias, e durante qual são apresentadas flores e plantas criadas em estufa. Também em Aalsmeer, muito perto de Amsterdam, se podem ver flores e plantas o ano inteiro, pois é nessa povoação que existe o maior leilão mundial de flores. Dependendo do tempo, os campos de bulbos começam a florir nos fins de março, continuando a dar flores até os fins de maio. Milhões de tulipas, narcisos e jacintos, numa grande variedade de tipos, cobrem a paisagem holandesa do pôlder (áreas de terras a uma altitude próxima ou inferior ao nível do mar, e que foram ganhas ao mar, do qual estão protegidas por diques) com um enorme e colorido tapete. Mesmo depois de ter passado a primavera, a Holanda continua ainda a florir. O país é responsável por mais da metade da produção mundial de flores.
























sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

As 10 principais atrações do Brasil


Quais são as 10 principais razões para visitar o Brasil? O Brasil é um país de grande beleza natural. As praias deslumbrantes e as florestas tropicais são algumas das atrações que aguardam os visitantes. O Brasil é também o lar de um povo de diversidade étnica e cultural, cuja herança é expressa na arte e celebrações vibrantes, cidades históricas e movimentados centros urbanos. Se me pedissem uma lista das atrações imperdíveis do Brasil, eu lhes daria a lista que segue abaixo. A lista das 10 principais atrações do Brasil.


1. O Parque Nacional do Iguaçu - Campeão
Criado em 1939, pelo Decreto N° 1.035, abriga o maior remanescente de floresta Atlântica (estacional semidecídua) da região sul do Brasil. O Parque protege uma riquíssima biodiversidade, constituída por espécies representativas da fauna e flora brasileiras, das quais algumas ameaçadas de extinção, como onça-pintada (Pantheraonca), puma (Puma concolor), jacaré-de-papo-amarelo (Caimanlatirostris), papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea), gavião-real (Harpia harpyja), peroba-rosa (Aspidospermapolyneutron), ariticum (Rolliniasalicifolia), araucária (Araucariaaugustifolia), além de muitas outras espécies de relevante valor e de interesse cientifico.
Essa expressiva variabilidade biológica somada à paisagem singular de rara beleza cênica das Cataratas do Iguaçu, fizeram do Parque Nacional do Iguaçu a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, no ano de 1986.



2. O morro Pão de Açúcar
É um pico situado no Rio de Janeiro, na entrada da baia da Guanabara, no bairro da Urca, com 396 metros de altura.
É constituído por um monólito, sendo um bloco único de gnaisse facoidal, rocha metamórfica originária do granito, que sofreu alterações por pressão e temperatura, emergindo com o choque entre os continentes sul-americano e africano. Estima-se que tenha sido formado há mais de 600 milhões de anos. É circundado por um resquício de mata Atlântica.
É um dos principais pontos turísticos da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.
Figuras ilustres como o cientista Albert Einstein, o ex-presidente dos Estados Unidos John Kennedy, e o cantor inglês Elton John já passaram pelo bondinho do Pão de Açúcar, além dos muitos artistas que se apresentaram no Morro da Urca, principalmente na década de 80.



3. Baía do Sancho
É o nome de uma baía de águas claras localizada a oeste do Morro Dois Irmãos e a leste da Baía dos Golfinhos, no arquipélago de Fernando de Noronha, no estado de Pernambuco.
A Baía do Sancho é a praia mais bela do Brasil. Isolada, coberta por vegetação nativa e limitada por uma alta falésia, onde pássaros constroem seus ninhos, ela tem areia branca e mar verde-esmeralda. Do alto da falésia mais um presente: o mirante dos Golfinhos de onde é possível ver os rotadores brincando no mar. Aliás, a vista como um todo é simplesmente maravilhosa.





4. A Chapada Diamantina
É uma região de serras, situada no centro do Estado da Bahia, onde nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas. Essas correntes de águas brotam nos cumes e deslizam pelo relevo em belos regatos, despencam em borbulhantes cachoeiras e formam transparentes piscinas naturais. O parque nacional é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
Alguns atrativos naturais causam espanto e êxtase, como a Cachoeira da Fumaça e seus 380 metros de queda livre ou o deslumbrante Poço Encantado. Mas são tantas as atrações que se pode optar entre visitar grutas, tomar banho de cachoeira, fazer trekking em antigas trilhas de garimpeiros, montar a cavalo ou praticar esportes e aventuras.



5. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses
É um parque nacional criado em 2 de junho de 1981 numa área de 155 mil hectares nas margens do Rio Preguiças, no nordeste do estado do Maranhão e distante cerca de 260 km de São Luís, ocupando uma área total de 270 quilômetros quadrados, com dunas de até 40 metros e lagoas de água doce. Trata-se de um ecossistema costeiro único dentro do bioma caatinga, que associa ventos fortes e chuvas regulares. Consiste em uma faixa de dunas que avança entre 5 e 25 quilômetros em direção ao interior. As dunas formam pequenas lagoas de água doce. O filme Casa de Areia foi gravado dentro do parque.
Está localizado no estado do Maranhão, abrangendo os municípios de Barreirinhas, Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro do Maranhão e Paulino Neves.


6. O Museu Imperial
Popularmente conhecido como Palácio Imperial, é um museu histórico-temático, localizado no centro histórico da cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, instalado no antigo Palácio de Verão de Dom Pedro II.
As origens do palácio remontam à passagem do Imperador Dom Pedro I pela região da serra fluminense, a caminho das Minas Gerais. Hospedando-se na fazenda do Padre Correia, encantado com a paisagem e clima ameno, fez uma oferta para comprá-la. Com a recusa do proprietário, o Imperador adquiriu um outro lote de terra, a Fazenda do Córrego Seco, onde pretendia levantar um palácio de verão, plano que não chegou a concretizar.


7. Flutuação no rio da prata em Bonito, MS.
O passeio de ecoturismo inicia-se com uma agradável caminhada pela mata ciliar do Rio da Prata, através de uma trilha interpretativa. Inúmeras árvores centenárias, orquídeas e bromélias são encontradas no trajeto, e existem boas chances de se observar aves e animais silvestres. A suave correnteza leva os visitantes calmamente por um passeio em um mundo subaquático fantástico, habitado por dezenas de espécies de peixes e plantas aquáticas. Com sorte, você verá um jacaré, uma sucuri ou até mesmo uma lontra poderão cruzar o seu caminho.Você flutuará rio abaixo, percorrendo em torno de 2 km, até o encontro dos rios Olho D'Água e Rio da Prata. Nesse ponto, será possível escolher entre continuar flutuando ou embarcar em um pequeno barco de motor elétrico. O passeio tem duração total em torno de 4 horas.



8. O Museu de Arte de São Paulo
O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (mais conhecido pelo acrônimo MASP) é uma das mais importantes instituições culturais brasileiras. Localiza-se, desde 1968, na Avenida Paulista, cidade de São Paulo, em um edifício projetado pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi para ser sua sede. Famoso pelo vão-livre de mais de 70 metros que se estende sob quatro enormes pilares, concebido pelo engenheiro José Carlos de Figueiredo Ferraz, o edifício é considerado um importante exemplar da arquitetura brutalista brasileira e um dos mais populares ícones da capital paulista, sendo tombado pelas três esferas do poder executivo.
O MASP possui a mais importante e abrangente coleção de arte ocidental da América Latina e de todo o hemisfério sul, em que se notabilizam sobretudo os consistentes conjuntos referentes às escolas italiana e francesa.



9. O Mosteiro de São Bento
Localiza-se no Largo de São Bento, no Centro da cidade de São Paulo. É um dos edifícios históricos mais importantes da cidade.
Forma um conjunto com a Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção, o Colégio de São Bento e a Faculdade de São Bento. Os monges aí vivem em oração, estando sempre de prontidão para receber todos os hóspedes e visitantes, acolhendo ainda os que vêm à vida de oração, retiro, ou os que procuram orientação espiritual ou confissão. A Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção possui o coro para o ofício divino em rito monástico rezado diariamente pelos monges e a missa em rito romano, ambos com canto gregoriano.
A primeira pequena ermida foi fundada em 1598, no cume do monte que se projetava no ângulo formado pelos rios Anhangabaú e Tamanduateí.



10. A Igreja de São Francisco de Assis
Localizada em Ouro Preto, Minas Gerais, é considerada uma das obras-primas do barroco brasileiro, além de ser uma das maiores realizações do Aleijadinho (1730 - 1814). A Igreja é uma das raras construções em que o projeto, a obra escultórica e a talha são de autoria de um mesmo artista, o que confere grande unidade e harmonia ao conjunto. Não há descompassos entre arquitetura e ornamentação. Mesmo a pintura e o douramento - do forro, retábulos e laterais encontram-se em perfeita sintonia com o conjunto. O Aleijadinho alterou o plano primeiro da igreja, arredondando-lhe as torres e elaborando novo frontispício e ornamentos para as fachadas, que se enriquecem em graça e detalhes pela mestria com que maneja a arte do cinzel.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Perpetuum Jazzile

Perpetuum Jazzile é um grupo musical esloveno formado por 46 cantores e um especialista em beatbox (ritmos produzidos com sons vocais). É um coral maravilhoso de pessoas que não precisam de instrumentos musicais para que a música soe por entre nossos ouvidos, usando somente a boca e seus membros.
Misturando influências que vão do Jazz à MPB, passando por Bobby McFerrin, Stevie Wonder e Bee Gees, o grupo esloveno conduzido pelo maestro Tomaz Kozlevcar tem mais de 25 anos de carreira, e só agora caiu nas graças do Youtube em razão do show que eles dão com a música Africa da banda Toto no Vokal Xtravaganzza 2008. Os arranjos são sempre inventivos e a escolha das músicas, em muitos casos, se orienta por um certo senso kitsch bem-humorado.

Escolhi pra vocês dois vídeos. O primeiro é Africa, assistido por mais de 12 milhões de pessoas. Atentem para o início do vídeo, a simulação incrível de uma tempestade.

video


Vejam agora outro vídeo do mesmo grupo, sem o recurso inicial, mas igualmente fantástico: Aquarela do Brasil. Você consegue imaginar um bando de eslovenos cantando em português sem sotaque?


video

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Parabéns São Paulo, pelos seus 458 anos!


Fascinante, São Paulo é uma metrópole superlativa em tudo, inclusive na diversidade. Efervescente caldeirão de estilos e culturas onde convivem pessoas de mais de 70 nacionalidades, também é um grande centro de entretenimento: são mais de 280 salas de cinema, 180 teatros, mais de 90 centros culturais e 110 museus, além de inúmeras casas noturnas dos mais diversos estilos para uma das noites mais agitadas do planeta. Sem falar nas compras – com 79 shoppings e dezenas de ruas de comércio especializado. E na gastronomia – há mais de 12,5 mil restaurantes, com 52 tipos de cozinha de todas as partes do mundo. Por motivos assim, vale muito a pena descobrir esta cidade global, repleta de conhecimento, tendências, cheiros e cores.

Por toda essa grandiosidade e diversidade, há incontáveis passeios possíveis na cidade, todos com diversão garantida. Mas alguns deles são realmente imperdíveis. O site oficial de turismo da cidade de São Paulo sugere 30 programas:

30 programas imperdíveis em São Paulo

1. Comer sanduíche de mortadela e pastel de bacalhau no Mercado Municipal;
2. Conferir os Cantos Gregorianos do Mosteiro de São Bento;
3. Assistir a um concerto na Sala São Paulo ou no Teatro Municipal;
4. Apreciar a vista da Torre do Banespa;
5. Assistir à montagem de um musical da Broadway numa das casas de espetáculos;
6. Fazer um roteiro de compras entre a Rua 25 de março, os bairros do Brás e do Bom Retiro;
7. Jantar no Terraço Itália apreciando a vista em 360° de São Paulo;
8. Visitar um dos grandes museus da cidade, como Masp e Museu do Ipiranga;
9. Curtir os bares da Vila Madalena e as baladas da Vila Olímpia;
10. Visitar o Parque do Ibirapuera e suas atrações;
11. Fechar a noite numa das inúmeras padarias 24 horas da cidade;
12. Caminhar à noite pela Avenida Paulista;
13. Visitar o diferente Museu da Língua Portuguesa e a incrível Pinacoteca, ambos na Luz;
14. Conhecer centenas de espécies de animais no Zoológico e dar uma esticada até o Jardim Botânico;
15. Conferir o cardápio de uma das cantinas do Bixiga;
16. Visitar a rota das grandes grifes internacionais na rua Oscar Freire e no Shopping Iguatemi;
17. Tomar um chá no restaurante Skye, do Hotel Unique;
18. Assistir a um páreo no Jockey Club;
19. Subir no Pico do Jaraguá;
20. Passar um dia relaxando em um dos vários Spas, com direito a banho de ofurô e massagem relaxante;
21. Visitar as feiras da Liberdade e da Praça Benedito Calixto;
22. Ir a uma das 6.000 pizzarias da cidade;
23. Conferir uma corrida no Autódromo de Interlagos;
24. Assistir a um jogo no Pacaembu;
25. Passear em uma das megalivrarias de São Paulo, como a Cultura, do Conjunto Nacional e a Fnac, na Paulista;
26. Visitar uma das centenas de exposições da cidade;
27. Tomar um café em uma das cafeterias internacionais, como Havana e Starbucks;
28. Passear pelo Centro Histórico, passando pelo Pateo do Collegio, Largo S. Francisco, Marco Zero e Catedral da Sé;
29. Visitar uma grande feira em um dos centros de convenções paulistanos, como o Parque Anhembi;
30. Participar de um ensaio em uma quadra de escola de samba.


Você gostará de ver também

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Ranking de Alimentos...

Quando se anda em um supermercado, é provável que se passe por cima de 45.000 produtos diferentes. Quase todos eles têm um rótulo, listando seus valores nutricionais. Ler e analisar cada rótulo deixa qualquer um doido. É tudo tão confuso que a maioria de nós passa pelas gôndolas sem prestar muita atenção ao que estamos jogando em nossos carrinhos.
Se você já desejou que houvesse uma maneira mais simples de saber, apenas com um olhar, quais alimentos fornecem maior nutrição e quais devem ser evitados, seus problemas acabaram, ou, pelo menos, estão prestes a acabar.

Grandes redes de supermercados dos Estados Unidos já estão adotando um índice batizado de Overall Nutritional Quality Index (em português, algo como índice geral de qualidade nutricional). Ele é até singelo: atribui um valor único, de 1 a 100, aos alimentos frescos ou embalados, de forma que os compradores saibam rapidamente quais itens são mais nutritivos. Cada nutriente equivale a um determinado número de pontos, estimado conforme sua importância — comprovada em diversos estudos — para a saúde e a longevidade. Portanto, a presença ou a ausência de um nutriente pode fazer uma comida ganhar ou perder pontos.
O ONQI, também está sendo chamado de NuVal, baseia-se em um algoritmo que considera 30 fatores nutricionais como minerais, vitaminas, açúcar, proteínas, carboidratos, gordura, gordura trans, sal, ômega 3, colesterol, bem como antioxidantes, densidade de energia e carga glicêmica.

Em contrapartida, existem aquelas substâncias associadas — outra vez por pesquisas sérias — a doenças, pelo menos se consumidas em excesso. A gordura trans e o açúcar são dois bons exemplos. Aí, no caso, o alimento ganha pontos à medida que exclui as substâncias indesejáveis. E perde pontos quando está carregado dela.
O ranking está sendo considerado tão revolucionário para ensinar as pessoas a fazer as melhores escolhas que, nos Estados Unidos, acaba de ser inventado o selo do NuVal — sigla que se refere ao escore nutricional. Pois bem: o tal selo já está sendo estampado em etiquetas coladas nas hortaliças e em embalagens de diversos produtos. Vejam abaixo alguns exemplos.

100 Brócolis, 100 Morangos frescos, 100 Espinafre cru, 100 Laranjas, 100 Feijão verde, ... 96 maçã, ... 93 Manga, ... 91 Banana, ... 89 Abacate, ... 75 Camarão, ... 70 Pistache, ... 60 Conserva de abacaxi, ... 52 Leite integral, ...39 Peito de frango sem pele, ... 29 Pão branco, ... 5 Hot Dog, ... 1 Chiclete.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Orgasmo Trifásico


Orgasmo Trifásico (Millôr Fernandes)

Orgasmo feminino é coisa da qual as mulheres entendem muito pouco. E os homens, muito menos.
Pelo fato de ser uma reação endócrina que se dá sem expelir nada, não apresenta nenhuma prova evidente de que aconteceu ou se foi simulado. Orgasmo masculino não! É aquela coisa que todo mundo vê. Deixa o maior flagrante por onde passa.
Diante desse mistério, as investigações continuam e muitas pesquisas são feitas e centenas de livros escritos para esclarecer este gostoso e excitante assunto.
Acompanho de perto, aliás, juntinho, este latejante tema.
Vi outro dia, no programa do Jô Soares, uma sexóloga Sergipana dando uma entrevista sobre orgasmo feminino. A mulher, que mais parecia a gerente comercial da Walita, falava do corpo como quem apresenta o desempenho de uma nova cafeteira doméstica.
Apresentou uma pesquisa que foi feita nos Estados Unidos para medir a descarga elétrica emitida pela “Periquita” na hora do orgasmo, e chegou à incrível conclusão de que, na hora “H”, a “perseguida” dispara uma descarga de 250.000 microvolts, ou seja, cinco “pererecas” juntas ligadas na hora do “ai meu Deus!”, seriam suficientes para acender uma lâmpada.
Uma dúzia, então, é capaz de dar partida numa Fusca com a bateria arriada. Uma amiga me contou que está treinando para carregar a bateria do telefone celular. Disse que gozou e, tcham (!), carregou.
É preciso ter cuidado porque isso não é mais “xibiu”, é torradeira elétrica! E se der um curto circuito na hora de “virar o zoinho”, além de vesgo, a gente sai com mal de Parkinson e com a lingüiça torrada.
Pensei: camisinha agora é pouco, tem de mandar encapar na Pirelli ou enrolar com fita isolante. E na hora “H”, não tire o tênis nem pise no chão molhado! Pode ser pior!
É recomendável, meu amigo, na hora que você for molhar o seu “biscoito” lá na canequinha de sua namorada, perguntar: “é 110 ou 220 volts?”.
Senão, meu xará, depois do que essa moça falou lá no Jô, pode dar “ovo frito no café da manhã”.


Millôr Fernandes, cartunista, jornalista, cronista, dramaturgo, roteirista, tradutor e poeta brasileiro. Cartunista, vem colaborando nos principais órgãos da imprensa brasileira; cronista, tem mais de 40 títulos publicados; dramaturgo, alcançou sucessos como Liberdade, Liberdade (em parceria com Flávio Rangel), Computa, computador, computa e É..; artista gráfico, tem trabalhos expostos em várias galerias de arte do Rio de Janeiro e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Faz roteiros de filmes, programas de televisão, shows e musicais e é um dos mais solicitados tradutores de teatro do país. Irônico, polêmico, com seus textos (aforismos, epigramas, ironia, duplos sentidos e trocadilhos) e seus desenhos constrói a crônica dos costumes brasileiros dos últimos sessenta anos.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Ótimos motivos para comer chocolate

Diz a lenda que há muito, muito tempo o deus dos ventos roubou uma árvore dos céus e a ofereceu aos homens. Seu fruto, o cacau, foi usado em rituais sagrados e séculos depois se transformou em um produto que pode mesmo ser considerado divino: o chocolate. Afinal, ele faz bem à saúde como poucos.
Só que, para desfrutar de maravilhas como essas, é preciso comer chocolate na quantidade certa e — atenção — na hora certa. "Não existe consenso, mas acredita-se que 6 gramas diários já seriam suficientes para melhorar a saúde", afirma a engenheira de alimentos Cláudia Degáspari, da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ou seja, basta um quadradinho. Às vezes, os pesquisadores indicam quantidades um pouco maiores, mas nunca mais do que 30 gramas diários, ou um pequeno tablete.

O horário em que se come também faz diferença em alguns casos. Os melhores períodos são a manhã e o final da tarde. "É quando ocorrem os picos de secreção de cortisol, o hormônio do estresse. Para se livrar dele, nada melhor que um pouco de chocolate amargo", recomenda a nutricionista Fernanda Soares, da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. Quando consumida em jejum, a delícia aplaca a fome e contribui para o emagrecimento. Aqui vale um alerta: não adianta apostar nas versões ao leite ou branca. "Quanto mais amargo o chocolate, maior a concentração de flavonoides, substâncias antioxidantes do cacau responsáveis pela proteção contra doenças", afirma Eliete da Silva Bispo, engenheira de alimentos da Universidade Federal da Bahia. Seria necessário pelo menos o triplo de tabletes ao leite para ter o mesmo benefício de uma barrinha amarga. O problema é que, assim, também viriam triplicadas as calorias, as gorduras, o açúcar...

Chocolate combate o mau humor
Para isso, só o cheiro basta. Pelo menos é o que garantem pesquisadores da Universidade Middlesex, na Inglaterra, que avaliaram a reação das pessoas em ambientes com distintos odores. “Ao sentir o aroma do chocolate, os participantes relataram menor estresse e maior satisfação. Algumas atividades cerebrais relacionadas ao estado de alerta foram reduzidas”, explica Neil Martins, professor de psicologia responsável pela investigação. Além disso, o cacau contém uma substância conhecida como feniletilamina, que, quando ingerida, manda de fato o mau humor embora. “É a mesma envolvida na química da paixão, e a sensação produzida, claro, é ótima”, diz Cláudia Degáspari, da UFPR. O chocolate tem também alto teor de magnésio, mineral que age como regulador do humor, equilibrando os níveis dos neurotransmissores serotonina e dopamina, envolvidos no bem-estar.
Chocolate reduz a pressão arterial
Após acompanhar mais de 19 mil pessoas entre 35 e 65 anos por uma década, cientistas alemães chegaram a uma conclusão deliciosa: aqueles que comem cerca de 7 gramas de chocolate por dia são menos propensos à hipertensão. A quantidade equivale a um quadradinho de chocolate amargo. Há “evidências de que os flavonóides aumentam a elasticidade dos vasos sanguíneos, por incentivarem a produção do óxido nítrico”, justifica o epidemiologista Brian Buijsse, que assina o trabalho do Instituto Alemão de Nutrição Humana. Esse gás, presente na circulação, relaxa as paredes dos vasos, facilitando o fluxo sanguíneo – por isso, diminui a pressão arterial. Mas há um porém: é preciso cortar algum alimento calórico para inserir o chocolate na dieta. Ou o aumento de peso anulará os benefícios, ressalva o pesquisador.
Chocolate mantém o coração forte
Os problemas cardíacos podem atingir pessoas de qualquer idade e, cada vez mais, aparecem na faixa dos 30 anos. Mas, se consumido moderadamente, o chocolate pode retardar danos no sistema cardiovascular. Mulheres que ingerem o do tipo amargo entre uma vez por mês e duas vezes por semana são menos suscetíveis a disfunções no coração quando comparadas com aquelas que não comem a delícia. A conclusão é de um estudo com 31 mil voluntárias saudáveis realizado pela Universidade Harvard em parceria com uma instituição sueca, o Instituto de Medicina Ambiental. “As substâncias do chocolate, além de promoverem dilatação dos vasos sanguíneos, reduzem a inflamação causada pelos radicais livres, que podem financiar problemas cardíacos”, explica o cardiologista Marcus Bolívar Malachias, presidente do Departamento de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Fonte: Revista Saúde

Vacina para toda idade

 
Não é só na infância que precisamos manter o calendário de imunização em dia. Essa é a melhor saída para se proteger de infecções a vida inteira
Sarampo, caxumba, poliomielite, meningite, rubéola, tétano, coqueluche… A lista é extensa e as conseqüências, devastadoras. Mas basta uma visita ao posto de saúde mais próximo para que uma picada ou uma simples gotinha afastem essas e outras ameaças. Felizmente, grande parte dos pais conhece a importância de seguir as orientações do Ministério da Saúde e vacinar seus filhos conforme o cronograma estipulado pelo pediatra.
Muitos adultos, porém, se esquecem de resguardar o próprio corpo. Um descaso grave que pode ser fatal. O tétano, por exemplo, é uma infecção bacteriana que freqüentemente leva à morte. E o imunizante administrado na infância tem a validade de dez anos. Portanto, requer reforço a cada década. Já a vacinação contra gripe faz toda a diferença para pessoas com problemas cardíacos e idosos, por exemplo. Isso porque o esforço do corpo para eliminar o vírus pode sobrecarregar o coração e o pulmão nos organismos mais frágeis. Se você pretende viajar, também deve checar o risco de doenças no local de destino e se proteger antes de embarcar. Quem se dirige ao interior do Brasil precisa estar imune à febre amarela — vacina que também só vale por dez anos. Converse com seu médico e coloque em prática esse conhecimento. Vacine-se.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Vivi Mascaro---> Convida.

Como usar óleos naturais a favor da beleza...

Doutora em naturologia,  a francesa Nelly Grosjean é herdeira de uma tradição familiar em tratamentos naturais. Desde pequena, teve contato com o mundo dos aromas medicinais, já que seus pais trabalhavam em uma das primeiras heath farms da Europa - uma espécie de spa visitado por quem deseja melhorar a saúde, na fronteira da França com a Suíça. Com 14 livros lançados sobre aromaterapia e óleos essenciais. Nelly é o nome por trás da marca Biossentiel, recém-chegada ao Brasil, e ensina como tirar  proveito dessas preciosidades em fracos.

1-Quais os principais benefícios dos óleos essenciais?
Eles hidratam a pele profundamente, evitando o ressecamento. No rosto, trazem bons resultados no rejuvenescimento e ajudam a devolver o tônus e a firmeza. A sinergia entre alguns ativos tem o poder de promover um efeito lifting no rosto com flacidez leve. Nos cabelos, purificam o couro cabeludo e fortalecem os fios evitando a queda excessiva. Os óleos não se resumem só ao uso tópico: cinco gotas de essência de laranja, eucalipto e canela, misturadas a água quente e mel, formam um chá capaz de evitar resfriados, assim como manjerona, manjericão e tangerina são ótimos contra ansiedade e depressão.

2-Sugira os melhores ativos para tratar cabelos e pele?
Para o rosto, recomento protudos com alta concentração de óleos essenciais de rosa, lavanda, camomila, gerânio e jasmim, que regeneram as células e combatem o envelhecimento. Para os cabelos, indico óleos á base de sálvia, cedro e ilangue-ilangue, ótimos pra regular a oleosidade, controlar a caspa e dar força a fios quebradiços.

3-Há indicações para cuidar de problemas corporais, como celulite e estrias?
Os óleos de lavanda, sálvia, alecrim, pinho, hortelã e rosa ajudam a ativar a circulação. Por isso, são ótimos para amenizar a sensação de cansaço e inchaço nas pernas, o que melhora a aparência da celulite. Vale também misturar óleos de avelã, gergelim, erva-de-são-joão, lavanda e gerânio para hidratar a pele, o que evita o aparecimento (ou a piora) de estrias.

4-Os óleos podem substituir algum tratamento convencional?
Na verdade, eles são ótimos coadjuvantes. Com o acompanhamento de um médico especializado em medicina alternativa, podem até ser usados em lugar dos tratamentos químicos. Também não há problema em associá-los aos cremes de sua preferência, porém, com sua formulação é 100% natural, a sinergia não é tão boa quando o produto contém muitas substâncias artificiais, podendo comprometer o resultado. O melhor, sempre, é consultar um especialista.

5- Quais os cuidados ao usar esse tipo de produto?
Os indicados para o corpo devem ser diluídos em sabonetes líquidos, cremes, loções ou então deve-se pingar de cinco a dez gotas na banheira. Evite ainda aplicá-los na área de olhos e orelhas, pois podem causar ardência e irritações.
Por: Laura Canavezi.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Para sempre jovem!!!

Suplementos de nome esquisito, como TA-65 e resveratrol, prometem "tratar" o envelhecimento.
A ideia de que o corpo envelhece a cada dia, independentemente dos hábitos alimentares, pode cair em desuso. "O envelhecimento costuma ser visto como algo inevitável, mas, na verdade, é um problema que pode ser tratado". Quem faz essa afirmação é David Sinclair, famoso geneticista da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Nosso corpo tem a capacidade extraordinária de se consertar", garante o pesquisador. A solução para a velhice estaria em dois suplementos que vêm fazendo a cabeça de celebridades, atletas, médicos e pacientes: resveratrol e TA-65. Ambas as substâncias estimulariam mecanismos do corpo que ajudam no rejuvenescimento. O frisson aumentou após publicação de estudos que afirmam que os dois compostos ativaram enzimas reparadoras do DNA de ratos. Como essas enzimas existem no corpo humano, não demorou para que milhares de pessoas, na esperança de obter um estímulo semelhante aquele verificado nos roedores, passassem a correr atrás das pílulas milagrosas. Em 2006, Sinclair ajudou a divulgar a notícia de que o resveratrol - substância encontrada também no vinho tinto - ativava enzimas chamadas de sirtuínas. Existentes em nossas células, as tais sirtuínas, que têm como principal função regular os processos químicos que ajudam a manter o corpo em ordem, tendem a tornar-se menos ativas na meia-idade. Os pesquisadores acreditam que as sirtuínas, além de aumentarem a taxa de reparo no DNA, promovem a sobrevivência das células, a queima de gordura e uma melhor metabolização do açúcar. É aí que entra o resveratrol: "Ao ativar a sirtuína, o resveratrol engana o corpo e faz com ele pense que está fazendo exercício e dieta", explica Sinclair.
Quem ingere resveratrol, substância existente em suplementos sem receita médica, costuma notar aumento da energia do metabolismo e da concentração - traços da juventude. Outro ponto positivo é que o composto diminuiu, ou estancou, o crescimento de certos cânceres nos ratos. Os testes clínicos com seres humanos também começaram. Com eles, foi revelada outra façanha do resveratrol: novas pesquisas indicam que a substância pode suprimir inflamações, o que contribui, em tese, para um rosto com menos rugas. O suplemento TA-65, por sua vez, é um antioxidante potente, conhecido por ativar o telomerase da células - outra enzima de nome pouco sonoro que traz benefícios anti-idade. O TA-65 teria a capacidade de restaurar as "capas" de proteção nas pontas do DNA, chamadas telômeros, que encurtam um pouquinho cada vez que a célula se divide. Quanto menores os telômeros, mais perto da morte estão as células. O que a ciência já sabe é que muitos sinais do envelhecimento físico podem ser atribuídos ao encurtamento do telômeros. Por isso, ao restaurá-los, estaríamos fazendo o relógio do tempo andar um pouquinho para trás. Especula-se até que, no futuro, acompanhar o comprimento dos telômeros pode se tornar tão comum quanto medir as taxas de colesterol. No entanto, essa pílulas de preço elevado - o tratamento sai por, pelo menos, US$2,4 mil por ano - ,vendidas apenas para quem tem mais de 40 anos, geram controvérsia. É que a atividade da telomerase também está associada ao crescimento maligno das células, e alguns médicos tem que o suplemento concentrado possa transformar células pancreáticas em câncer. Neste momento, o que nos perguntamos é: será mesmo verdade que essa história toda de enzimas pode nos ajudar na guerra contra o envelhicimento? "Não acho que seja uma questão de se, mas sim, de quando", diz, com sua ênfase característica,  Sinclair. Se você quer saber o que fazer, pense no seguinte: Sinclair toma, religiosamente, sua própria formulação de resveratrol. Ao que tudo indica, vale a pena, pelo menos, começar a decorar todos esses nomes - tão esquisitos quanto promissores.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Ano Novo-->Biquíni Novo!!!

Meninas,
Aproveite este mês de janeiro para renovar seu estoque de peças para arrasar na praia.
Não há melhor hora para comprar biquínis e maiôs do que neste mês. Passado o caos de dezembro nas lojas, ainda há muito o que encontrar na araras para fechar com chave de ouro o guarda-roupa de praia. As novidades da estação não se resumem às novas estampas ou amarrações inusitadas: vão de linhas especiais à mistura de tecidos nas peças. As grifes Morena Rosa e Água de Coco, por exemplo, apostam na combinação de tule e renda sobre a base de lycra. Ambas embarcam na onda tropical, em coleções ora estampadas ora mais limpas. A Cia. Marítima, por sua vez, mistura as tramas para criar um tricô fake e aplicá-lo em minibiquínis. A tanga vem em duas versões, que podem ser combinadas ao gosto da freguesa. E tem novidade internacional. A britânica Accessorize traz ao País, pela primeira vez, sua linha de beachwear. As peças têm perfume cinquentinha. Esta temporada marca também a estréia da carioca Espaço Fashion - especializada em roupas para noite - que lançou uma linha com foco na areia. Na coleção intitulada Beach Club há de biquínis a guarda-sol. Como é praxe no início do ano, já tem grife atenta à chegada do Carnaval. A Jo de Mer vende, a partir do dia 28, sua coleção para os dias de folia. As peças levam a estampa Tropicália, explosão de cores que tem a grife da estilista Amalia Spinardi. Entre no ritmo!
Por Pedro Diniz.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Lançamentos para fazer o bronze durar...



Cor durável:
Autobronzeadores são bons aliados para prolongar o bronze. “Aplique semanalmente, com luvas, para não deixar as mãos alaranjadas“, ensina a dermatologista Mônica Aribi. “E concentre menos produtos nos joelhos e cotovelos para evitar manchas“.
Dica: O novo Creme Delicieuse Auto-Bronzante (R$ 206), da Clarins, tem extrato de cacau na fórmula que nutre a pele.





Pele lisinha:
Para não acabar com o bronze, espalhe o esfoliante somente nos joelhos e cotovelos semanalmente. Dispense o processo se a pele estiver ardendo ou queimada. Descascou? Esfolie o corpo duas vez por semana!
Dica: O Deep Sea Scrub (R$39), da Rituals, tem extrato de algas, bambu e não contém grânulos na fórmula.